Ementas das Sessões Temáticas

Sessão Temática 1 – Juventude, famílias e escolas

Coordenadoras:

Vanessa Andinda Teixeira (Psicóloga/Doutora em Saúde Coletiva – UNISINOS/Profa. UniRitter)

Cristina Lessa Horta (Psicóloga/Mestre em Saúde do Comportamento – UCPel/ Doutoranda no PPG em Psicologia Clínica– PUC-RS)

Este GT aceitará trabalhos que explorem os limites e possibilidades do campo de atuação que envolve juventude, famílias e escolas. Serão discutidos temas e objetos de pesquisa que abordem questões que problematizem e contribuam para o aprofundamento desta temática, entre os quais cita-se: ações de promoção de saúde, prevenção ao uso de drogas, ações de intervenção no tratamento de usuários e familiares, implicações e repercussões do uso de substâncias, além de pesquisas desenvolvidas com propósito científico que já tenham resultados também.

Sessão Temática 2 – Uso, uso problemático e dependência de substâncias psicoativas como problemas sociais

Coordenadores:

Jardel Fischer Loeck (Pós-doutorando no PPG em Saúde Coletiva – UNISINOS)

Miguel Hexel Herrera (Doutorando no PPG em Antropologia Social – UFRGS)

Serão aceitos trabalhos que abordem aspectos sociais e culturais (em um sentido amplo, multidisciplinar, não exclusivo das ciências sociais) do uso, do abuso e/ou dependência de substâncias psicoativas (lícitas ou ilícitas, recreativas ou medicamentosas), dialogando com temas que vão desde a diversidade das práticas de uso de psicoativos, englobando a prevenção ao abuso e à dependência, passando pela identificação dos usos abusivos e dependentes, e também por abordagens terapêuticas direcionadas a este público, sejam estas de saúde, religiosas, de ajuda mútua ou outras modalidades. As práticas de Redução de Danos, sejam preventivas, promotoras de saúde e/ou de cuidado, também estão contempladas em seus aspectos sociais e culturais. Incentiva-se a submissão de trabalhos que discutam tanto aspectos teóricos que envolvam a questão quanto trabalhos que apresentem dados empíricos de pesquisa.

Sessão Temática 3 – População em situação de rua, Intersetorialidade e Movimentos Sociais

Coordenadoras:

Luciane Raupp (Doutora em Saúde Pública – USP/Profa. do PPG em Memória Social e Bens Culturais – Unilasalle/Canoas)

Marta Conte (Doutora em Psicologia – PUC-SP/Psicóloga – Hospital Sanatório Partenon/Secretaria Estadual de Saúde-RS)

Leticia Quarti Soares (Mestre em Educação – PUC-RS/Psicóloga/Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre)

Este GT aceitará trabalhos que estabeleçam uma aproximação com as demandas das populações em situação de rua desde diversas áreas de atuação: educação, saúde, assistência, cultura e segurança, bem como em movimentos sociais como MNPR (Movimento Nacional da População de Rua), entre outras, na perspectiva da integração intersetorial. Serão acolhidos trabalhos que dêem visibilidade a experiências, pesquisas e mobilizações sociais em torno do tema, e problematizem a invisibilidade desta população, os direitos humanos usurpados, os recursos para pesquisa inexistentes e as políticas públicas descontínuas e pouco abrangentes. Aceitaremos trabalhos que forneçam subsídios para contribuir com o controle social, movimentos sociais, formação interdisciplinar, trabalho em equipe interdisciplinar e em rede intersetorial e com as políticas públicas voltadas para populações vulneráveis.

Sessão Temática 4 – Sistema Único de Saúde, redes de cuidado e apoio e a intersetorialidade 

Coordenadoras:

Carla Neves (Psicóloga/Mestre em Psicologia Social e Institucional – UFRGS/Doutoranda em Políticas Públicas-UFRGS)

Carmem Lucia Alves da Silva Lopes (Profa. UCPel/Mestre em Saúde e Comportamento – UCPel/Psicóloga)

Ana Paula de Lima (Psicóloga da SMS – Porto Alegre/Conselheira Distrital e Coordenadora da Comissão de Saúde Mental/Mestre em Saúde Coletiva – UFRGS)

Serão contemplados trabalhos que toquem em temas como: experiências nos diferentes componentes da rede atenção em saúde com relação à abordagem dos usos de álcool e outras drogas no contexto histórico do SUS da Reforma Psiquiátrica e dos Direitos Humanos. Priorizando a redução de danos como a diretriz de cuidado; a Rede de Atenção Psicossocial – RAPS, experiências no RS; Relatos de Projetos Terapêuticos singulares; potencialidades e desafios do trabalho em rede intra e intersetorial– a rede de atenção em saúde e o modo coletivo de produzir saúde; experiências de articulação entre diferentes atores nos territórios – produções de coletivos em saúde, assistência social, direitos humanos e sua interface entre outras políticas sociais; discursos sobre drogas: a narrativa dos trabalhadores atuantes em diferentes políticas sociais; as práticas de intervenção dos trabalhadores sociais relativas aos usos de álcool e outras drogas, no contexto do Sistema Único de Assistência Social – SUAS.

Sessão Temática 5 – Redução de Danos e garantia de direitos das pessoas que usam drogas

Coordenadores:

Cristiane Barros Marcos (Profa. FURG/Mestre em Psicologia – UFSC/Doutoranda PPG Psicologia – UNISINOS)

Thiago Queiroz Ferreira Cordeiro (Psicólogo/Advogado/Especialista em Abordagem Multidisciplinar da Dependência Química – FURG)

Daniel Rodrigues Duarte Teixeira Correa (Técnico Superior em Artes do CAPS-AD em Rio Grande / Mestre em Educação em Ciências Química da Vida – FURG)

Serão aceitos trabalhos que contemplem as diferentes expressões e práticas do campo da Redução de Danos na atualidade. Estes devem ajudar a refletir sobre políticas públicas e política de drogas na perspectiva dos direitos humanos, podendo incluir: autonomia individual, proteção à vida privada, direito à saúde, liberdade do usuário e dignidade da pessoa humana.  Estes direitos são protegidos pela Constituição Federal vigente, a qual oprime pensamentos moralistas e preconceitos e, sobretudo, demonstra que o pluralismo e a tolerância à diferença devem ser diretrizes das nossas relações, para além do tratamento da toxicomania.

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: